MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

. NET

 

. ORG

 

Melodias da Nalú

  

Cantinho da Nalú

 

Poetas que Leio:

 

Martins Fontes

Médico e Poeta

Fonte de minha inspiração

 

Este Blog é visitado por:

Mário Neves

Rosa Mattos

Rosa Mattos
Coletânea

Galeria
OSTRA DA POESIA

Madrinhas do Blog


Deixo aqui registradas as minhas impressões, os meus pensamentos e sentimentos, num ponto de vista que é só meu no momento em que escrevo, mesclando sonho com realidade mas com sinceridade. 

Sigo minhas próprias convicções, sem me importar o quão ridículas possam parecer aos olhos alheios.
 

Taushanor

Teresa Augusto Shanor

Meu Sígno

josephinewall

Pensamentos meus...

 

Paz

 
josephinewall

Vida

 
josephinewall

Quem se ama...

Além do Arco Iris...

O Universo num Beijo

Que seja sempre Natal

 

Meu Agradecimento

 



Histórico:

-
14/08/2011 a 20/08/2011
-
07/08/2011 a 13/08/2011
-
12/06/2011 a 18/06/2011
-
15/05/2011 a 21/05/2011
-
08/05/2011 a 14/05/2011
-
01/05/2011 a 07/05/2011
-
27/02/2011 a 05/03/2011
-
06/02/2011 a 12/02/2011
-
16/01/2011 a 22/01/2011
-
09/01/2011 a 15/01/2011
-
19/12/2010 a 25/12/2010
-
12/12/2010 a 18/12/2010



Outros sites:

-
UOL - O melhor conteúdo
-
BOL - E-mail grátis

- josephinewall



Votação:

-
Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador: Uol

 

Geovisite

litterature  

Código html:
Cristiny On Line

Lay: Sandra

Imagens: Pesquisa Google
Tube Anjo: Desconhecemos autoria

 



Olhando para Mim

Teresa Augusto Shanor

 

 

Olhando para mim mesma, me vejo envolvida com as águas.

Águas que dão vida, que alimentam e que ao mesmo tempo matam.

As águas me trouxeram as melhores coisas da vida que eu pude conhecer.

As águas me levaram a melhor coisa da vida que eu pude viver.

Mas me deixaram uma herança.

Uma herança maravilhosa que nenhum dinheiro compra e que não se pode pegar.

Herança que é dada por merecimento, por conquista, com muito suor e lágrimas.

Herança que não é medida em valores materiais mas que é real e paupável.

Herança que é vida, amor, carinho e alimento para minha alma.

O que de mim as águas tiraram, foi apenas uma partícula física do que me foi deixado como herança.

A parte mais preciosa do que foi retirado de mim pelas águas, continua comigo, me dando força e alimentando a razão do meu viver.

Agora sei que serei mais forte que antes, pois essa parte poderosa que ficou, nenhuma ameaça física pode me tirar.

Agora, mesmo sendo uma, tenho duas almas em mim, formando um único elo.

Elo que nunca mais se desfará, por minha própria vontade.

E minha meta daqui para frente, é me dedicar de corpo e alma aos meus filhos, principalmente os mais novos, para que eles possam encontrar seus proprios caminhos e serem muito felizes.

Não tenho mais outro objetivo ou querer.

Meu bem estar é o bem estar deles.

Minha paz é a paz deles.

Minha felicidade é a felicidade deles.

Este é o meu sonho maior que tenho vivido há tempos.

Como mulher, estou e estarei para sempre unida ao pai de meus filhos mais novos, pois agora estamos mais unidos que nunca, embora ele esteja vivendo em outra dimensão onde meu corpo não o pode alcançar, mas meu espírito pode com ele comungar.

Mesmo não estando mais fisicamente neste planeta, sua alma, espírito ou energia cósmica, está ao meu lado, vivendo cada dia da minha vida e me auxiliando em tudo que se faz necessário para que eu tenha exito em meu objetivo que é tão somente encaminhar os meus filhos.

Não tenho mais pensamentos para outros amores, outras paixões ou outros senões.

Aqui fico, em paz, olhando com carinho dentro de mim e vivendo este meu objetivo sem fim.

Afinal, a felicidade de meus filhos é tudo para mim!!

 

Com muito amor aos únicos amores que tenho na vida que são os meus filhos,

 

Teresa Augusto Shanor.




- Postado por: Taushanor às 10h25
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Olhando o Mundo

Teresa Augusto Shanor


 

 

Vejo o mundo

vejo o tempo

vejo eu em contra tempo

Vejo tudo em longas horas

Vejo em torno pouco em voga


Vejo as entranhas de muitas almas

Na vasta imensidão do céu

Vejo veneno instilado

Como gotas de puro mel


Vejo aqui e vejo alí

No final não vejo nada

Vejo o cume da montanha

Vejo o chão que segura a escada


Vou a vós e venho a nós

Vou correndo a procurar

Vou olhando tudo em volta

E não vejo nada afinal


Vejo sim muitas linhas

Cruzando um vendaval

Vejo a conturbada sanha

Da realidade cabal


Mas o que vejo afinal?

Será que é puro sal?

Será que é só mingau?

Ou será apenas uma nau?


Talvez eu não veja nada

Seja só eu mesma pirada

Mas pra quem não ve nada mesmo

Tudo que penso ver é piada... 

Ou não?


Acho que estou numa encruzilhada!


Mas que nada!!

Sei aonde vou

Não perdi o alvo

Meu coração está a salvo

Por isso não me preocupo

Sigo em frente e grito ao mundo

Não preciso fingir sorrindo 

Para não chorar.


Então sigo sorrindo

Na felicidade de ser

E poder um dia estar

Alegre até me acabar...


Percebeu?

Hoje estou virada no siri.

Mas ainda dá para rir.


Não deixei de amar meus amigos

Não deixei de amar meus amores

Só estou curtindo um momento incerto

Marcado por muitas dores... (de mãe!)



Teresa Augusto Shanor

11/08/2011

 

 



- Postado por: Taushanor às 14h58
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Dia dos Namorados

 

Dia dos Namorados... não é todo dia?

(Teresa Augusto Shanor)


Amo alguém que me adora

Adoro alguém que me ama

O mundo vê tudo por fora

Não vê como queima a chama

Do amor que sempre aflora

Quando está no meu pensamento

E sabendo que pensa em mim

Não cabe nenhum lamento

Nada de sofrimento...

Apenas um brinde alegre

No sorriso de todos os meus dias

Que faz com que muitos não entendam

Como levo feliz a vida

Embora a vejam solitária e sombria

Pois este amor tão sagrado

Não corre à luz do dia

Existe em todas as horas 

E a minha ternura é imensa

Quando penso em nele como agora.

Obrigada meu amor querido

Por tanto carinho e dedicação

E embora esteja geograficamente longe

Está vivo e forte em meu coração

Sinto o pulsar do seu amor

Em minha direção caminhar

Sinto sua forte presença comigo

Ao meu lado sempre a me amar.


Feliz Dia dos Namorados meu Amor!!


 

Namorados Sempre!!

Teresa Augusto Shanor

 

A velejar e velejar estou
Sempre a espera do meu grande amor
Que navegando vive a viajar
Nos sete mares sempre a marejar
E hoje que é dia de comemorar
O doce feito que é namorar
Sigo esperando que o meu amor
Veleje sempre para me encontrar
E nos seus braços vou me entregar
Com muito amor e beijos para dar.

Feliz dia dos Namorados!!


 

 



- Postado por: Taushanor às 00h48
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Noite

Cecília Meireles

 

Tão perto!

Tão longe!

Por onde é o deserto?

Às vezes responde,

de perto, de longe

Mas depois se esconde.

Somos um ou dois?

Às vezes, nenhum.

Em seguida, tantos!


A vida transborda

por todos os cantos.

Acorda com modos 

de puro esplendor.


Procuro meu rumo:

horizonte escuro;

um muro em redor.

Em treva me sumo.

Para onde me leva?


Pergunto a Deus se estou viva,

se estou sonhando ou acordada.

Lábio de Deus!

-  Sensitiva tocada.


Cecília Meireles

 

Páscoa

Teresa Augusto shanor

 

Hum...Páscoa!!

Chocolate...
Festa...
Alegria...
União da Família...
Almoço solene...
Cristo presente em nossos corações...
Um monte de coelhinhos tão fofinhos...

E pensamos...

Precisamos mudar, humanizar-nos, repensar valores e doar-nos plenos de Amor Fraterno, num mundo onde tantos lutam pela paz e igualdade e outros tantos se esvaem perdidos no caos da violência em todas as suas formas, num estágio espiritual sem noção do que seja o Amor Universal. 

Que nesta Páscoa, possamos celebrar o renascimento de uma nova era espiritual, onde a Paz, a Harmonia e a Solidariedade possam caminhar de mãos dadas com a Bondade e que todos os corações sejam preenchidos do grande  Amor Fraterno Universal.

Que assim seja!!

Uma feliz e santa Páscoa!!

Teresa Augusto Shanor
21/04/2011





Balança da Vida
Teresa Augusto Shanor


Todos temos uma balança da vida, onde são pesados nossos atos, positivos e negativos, produtivos ou improdutivos.

Nesta balança, a justiça nunca é colocada para medir o seu próprio peso ou valor, pelo simples fato de que na lei da Ação e Reação, não existe a necessidade de medir o próprio equilíbrio.
Então, todas as fórmulas, medidas, teorias e suposições que queiramos fazer a respeito, são nulas por si só.

Inútil querer impor aos outros os nossos valores, pois cada um vive em seu próprio prisma, não tendo a capacidade de enxergar pelo prisma alheio.
Fórmulas e técnicas de como viver esta ou aquela situação, só são proveitosas para quem as viveu realmente.

Gosto de passar as minhas experiências vividas, que soam como dicas ou conselhos, mas que na verdade são apenas meios de mostrar ao mundo que todos tem opções.

Podemos sempre optar para o que queremos, independente de ser considerado certo ou errado, mesmo porque, em minha opnião, ninguém é dono da verdade e nem senhor absoluto de qualquer sabedoria.
Nascemos para aprender e morremos com muito mais a aprender. 

Esta é a questão...
não questionar os problemas alheios e viver de acordo com as próprias convicções sem se preocupar em equilibrar a balança alheia.

Minha balança é como é, independente de certa ou errada, cheia ou vazia, pois minha preocupação é viver de acordo com o que considero melhor para mim e para os meus, levando em conta que nenhum alheio possa ser prejudicado pelas minhas atitudes.
Vivo como quero e como sou, sem me preocupar se estou causando estranheza em quem se sente incomodado com meu estilo de vida.

E vivendo assim sou feliz, pois me sinto livre e leve e juntando isso a um sorriso, consigo viver dentro da Alegria de Viver.



Querência
Teresa Augusto Shanor


Como voltar para alguém de quem nunca nos separamos?

De nada valem as aparências.
Somente a verdade do eu interior que deve prevalescer.
Sei que muitos se fazem passar por você.
Sei que muitos se aproximaram de mim como se fosse você.
Sei que você nunca se mostra.
Sei que sua aparência não é publicada, mas a sua alma sim.
Sei que é cercado de cuidados, que é amado, querido, mas que se sente só.
Sei que seu corpo é limitado mas sua alma é livre e pode andar, voar, viajar ao infinito.
Sei que gostaria de ir ao encontro de seus sonhos.
Sei que me olhas, mas olhas a todos também.
Sei que se pudesse, você estaria aqui, agora.
Sei da sua sede de viver.
Sei da sua espera.
Sei do seu paciente silêncio.
Sei que coisas ruins que me passaram, não partiram de você, mas de quem se faz passar por você, porque sei que não boicota os seus planos.
Preferi observar calada, mas sempre perto. 
Sei que sua sede de viver é intensa e sabe focar na vida positiva.
Um viver carregado de esperanças.

Danem-se os abutres...
Sabemos, nós dois, que podem ferir e limitar o nosso corpo, mas jamais poderão tocar a nossa alma.
Sorria...
Reaja...
Siga em frente...
Somos imortais e é nosso o tempo infinito...
certos de que todas as limitações um dia cairão por terra e então...
seremos somente nós dois.

E que assim seja...!!





- Postado por: Taushanor às 23h23
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Viver o Presente

 

Viver o Presente

(Teresa Augusto Shanor)

 

Muito se fala em qualidade de vida, viver bem, aproveitar o presente, esquecer o passado e não esperar pelo futuro, pois o que vier é lucro.

Mas o que é qualidade de vida? 

O que é viver bem?

O que é aproveitar o presente?

O que é esquecer o passado?

O que é não esperar nada do futuro?


Todos me parecem saber muito bem tudo isso, menos eu e aí eu me pergunto: 

Será que sei o que é tudo isso?

E será que todos sabem mesmo o que dizem a respeito?

Será que colocam em prática ou aproveitam tudo que dizem?

Tenho minhas dúvidas, pois tudo o que sei é que vivo de acordo com minha possibilidade e nível de evolução espiritual no contesto universal e penso que o que é bom para alguns, pode ser ruim para outros.

O que parece certo para alguns, pode parecer totalmente errado para outros.

E quanto ao futuro?

Como viver sem esperar algo de bom, sem expectativas mais adiante, sem perder o sabor de lutar?

Sempre contamos com a esperança de uma luz no fim do túnel.

Pelo menos para os latinos americanos isso é vital.

Os nórdicos são mais práticos e racionais e não contam com nada mesmo para o futuro, mas isto é parte da cultura milenar deles e um latino-americano morreria de tristeza, sem esperanças em meio a eles.

(refiro-me aos nórdicos que conheço e com os quais convivi e que nem conhecem a palavra esperança. São extremamente realistas e só.)

Sei que esperar pelo futuro não significa viver o presente de braços cruzados esperando que tudo caia do céu.

É preciso lutar, trabalhar, procurar e agir a cada momento.

Mas cada um tem sua própria maneira de agir e o que parece a alguns um marasmo, pode ser apenas uma aparente condição.

Alguns são ansiosos e impacientes e isso não significa que sejam mais eficientes do que quem é calmo e tolerante.

Muitas vezes, sem que outros percebam, agimos  no nosso presente de maneira eficiente, porém, sem alarido desnecessário.

E suspirar e desabafar sentimentos, não significa inércia, nem renúncia. É apenas uma forma de expressão e nada mais.

Seja como for, continuo seguindo com as mesmas perguntas para mim mesma, já que a verdade sómente ao Universo pertence e  cada um é o senhor de si e não tem capacidade para determinar o que seu alheio deve ou não fazer.

Cada um é responsável por si só e pronto. Terá que conviver com a Lei da Ação e Reação, quer queiramos ou não e esta é uma regra que conheco desde que nasci e vivo sob sua influência constante.

Gosto de escrever o que vivi e minha bagagem de vida é tão grande e diversificada que nem mesmo eu acredito que já passei por tantas experiências.

E continuo me interrogando na tentativa de errar o menos possível.

Quiçá um dia eu consiga!!


Sou um grão de areia no Universo, consciente de que todos os grãos juntos formam a nossa realidade.


Teresa Augusto Shanor


Mundos

Teresa Augusto shanor

 

Mundo azul ou cor de rosa
Prateado ou purpurina
Dourado em chamas acesas
Ou escuro como noite fria...

As cores vem e vão
Num bailado sem razão
Confundindo os meus olhos
Ávidos pela visão...

Não sei se rio ou choro
Sou tomada pela emoção
E perdida me embaraço toda
Inerte na confusão...

Ai como é maluco 
Meu pobre coração
Que só precisa de um toque
Para romper o véu
Que existe aqui dentro
Entre a razão e a emoção...

Como menina sapeca
Sempre brinquei entre as cores
O mundo inteiro era peça
De um teatro bom à beça
Até que um feiticeiro chegou
E mudou todo o cenário
Mostrando-me o amor
E agora só me atrapalho

Perdi meu raciocínio
Não controlo o que faço
Caminho em muitos suspiros
Perdida no maior embaraço...

Cores para que te quero
Se já completas meu ser
Num belo arco iris
Envolvente e muito belo.


Teresa Augusto Shanor
13/07/2010 - 10:19h

 

 

Amor Amigo

Teresa Augusto Shanor

 

È interessante o olhar de Amor dos Amigos.


Quanto mais eles se abrem no imenso amor que tem, em sua pura amizade, me dizendo ser eu tão grande, mais me acanho, pois me sinto tão pequena, tão incapaz de me perceber importante na grandiosidade que me atribuem....e choro, banhada em lágrimas de emoção, de alegria, pois gostaria de ser algo real, efetivo em suas vidas, para além do virtual.

O amor e carinho meu e deles, são verdadeiros, eu sei, mas a beleza de todo esse amor e amizade está dentro do coração de cada um. É a própria beleza da Alma que reflete em si todo esse Amor externado.

Então eu sei... é o nosso próprio Amor que faz nossos amigos brilharem para nós, porque os amamos como são...

Obrigada aos meus amigos, que se esmeram em expressar todo o seu Amor por mim e eu os amo, pela beleza e ternura de suas Almas tão lindas, que vibram o amor, a amizade, a solidariedade e a generosidade, sem nada esperar, apenas por Amar.

Mil vezes obrigada, meu doces e ternos Amigos.

 


Teresa Augusto Shanor
 23/07/2010 - 9:50h

Comemorando...

Teresa Augusto Shanor

 

E hoje amanheci com mais uma luz no meu caminho...
Pura alegria e felicidade!
Ontem à noite, nasceu Miguel, meu primeiro neto, filho de meu filho mais velho.
Já tenho três netas e só me faltava um neto. 
Abençoado seja Miguel e que possas brilhar como um Sol por onde passar, sendo feliz e fazendo a todos felizes. 
Um brinde à chegada de Miguel!!
Parabéns Hugo e Carolina, pelo fruto do amor de vocês que é lindo.
Um beijo de carinho para os três.
Obrigada à Vida, por mais este abençoado presente!!!
Amém!

Iupiiiiiiiii....


Recomendo



 



- Postado por: Taushanor às 19h06
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Saudades

(Teresa Augusto Shanor)

 

Passa o tempo

Passa a vida

E o meu amor por ti

É somente o que fica


Sai tristeza, sai saudade

Deixa-me só com meus sonhos

E viver esta felicidade...



Teresa Augusto Shanor

 

 

Bailado de Estrelas

Teresa Augusto Shanor

 

Sonhar é bom

te amar melhor ainda

 

me vejo em chamas
completamente perdida

Me fundo no fundo
da minha agonia
me pego bailando
em tua sintonia

Bailado de estrelas
um canto solfeja
não consigo me ver
por mais que me veja

E corro contigo
na luz do luar
me jogo em teus braços
e morro de amar

Morrer de sonhar
morrer de desejar
morrer de esperar
morrer ao me entregar
morro feliz
feliz de te amar
e como purpurina
brilho ao beijar
o beijo do tempo
que ama te amar.


Teresa Augusto Shanor
29/05/2010



Quem me Conhece...
Teresa Augusto Shanor

Talvez nunca eu consiga me fazer entender
Talvez seja porque sou expontânea demais
Talvez eu não saiba me expressar bem
Talvez meu mental viaje demais

Sei que amo e com sinceridade
E não amo só a uma pessoa
Amo de maneira universal
Cada um a seu modo
Cada coisa em seu estado

Isso talvez soe como inconstância
Mas é só a primeira impressão
Pois cada momento ou pessoa
Tem para mim seu amor com precisão
Que nunca deixa de ser dentro de mim

É como amar a amplitude
E abranger um todo
Cada um tem sua particularidade
E amo a todos com sinceridade
Embora eu faça uso
Do meu lado sonhador e lunático
Que é o tempero da vida
Para colorir e dar um sabor à realidade

Mas também tenho outros momentos
Em que caio num tremendo vácuo
Fico ausente de mim mesma
E tento manter meu equilibrio
Com muito esforço e observação

Sou como uma parabólica
Absorvo muita energia alheia
Que passa por meu corpo astral
E me perturba um pouco o mental
Mas nada que eu não resolva
Com uma boa meditação
Com energias e luzes
Com prece e muita fé

As vezes fujo de mim mesma
Procurando me entender
As vezes fico confusa
Sem causa ou razão de ser
É quando me pego sugando
Energias alheias sem querer
Involuntária, nativa de meu ser
Perceber e absorver
o que está para acontecer
Aí então é que preciso de solidão

Isso faz de mim um camaleão
E pareço aos outros uma confusão
Mas nada disso abala
Meus sentimentos no coração
Pois tenho a alma firme
Com sentimentos concretos na emoção.

Por mais que haja contradição
No meu modo de expressão
Jamais deixo de ser fiel
Ao que guardo no meu coração.


Teresa Augusto Shanor
23/06/2010 - 23:47h


Lago do Amor

Teresa Augusto Shanor


Banhar-se no Lago do Amor
 Logo pela manhã
Faz bem à saúde do coração
dando alegria e muita emoção
Fortalece o Amor e o Bem Querer
Faz nosso dia feliz e tudo correr bem

Ah... tira as craquinhas também
Deixadas pelo mau humor
Pela falta de Esperança e Fé
Fortalecendo a confiança
Em boas e fartas marés...

No Lago do Amor
Encontra-se não só muito Amor
Também Felicidade
Não importa qual a idade
Embora se tenha vaidade
Ele tudo limpa com muita intensidade

E tudo fica assim...
Alegre e reluzente
Fazendo brilhar como nunca
Um coração sorridente

Teresa Augusto Shanor
07/07/2010 - 2:25h

 



- Postado por: Taushanor às 01h16
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Tempo Presente

Teresa Augusto Shanor


 

O que é o presente, senão o resultado de nossas atitudes no passado...

Querendo ou não, o passado é referência para nossas futuras decisões. 

Mas o bom de tudo isso é que sempre podemos optar por outros caminhos, libertando-nos das amarras que nos impedem de caminhar rumo ao que chamamos felicidade. 

E quanto ao rio...bem, hoje em dia já pode-se represar as águas de um rio e transforma-las em grandes lagos e exuberantes cachoeiras, cheias de vida e energia contagiante. 

Como somos construtores de nossa própria vida, podemos também tentar esta proeza em relação ao que queremos, e quem sabe, chegar ao êxito. 

Amor carregado de ressentimento, com demonstração de desprezo àquilo que não se consegue ter, mas que tanto se deseja, é sinal de que ainda não houve libertação e que tudo pode vir à tona novamente, para que haja uma reciclagem dos sentimentos que corroem a nossa Alma.

Amor que passa em nossa vida como águas turbulentas de um rio, deixa marcas que nunca podem ser esquecidas, pois ficam tatuadas no leito da Vida.

Amor,  certo ou não, é mais que certo que jamais deixará de ser sentido e sempre guardará a esperança de um dia ser vivido. 

Nós é que fazemos de conta que tudo acabou e que não há possibilidades, pois assim fica mais confortável para o nosso ego, não tendo que conviver com um sentimento tão poderoso nos dominando as emoções.

Existem outras opões é claro, mas ainda assim, as opções não podem apagar o Amor que temos dentro de nós e tudo fica como num silêncio, que lateja, arde, queima em chamas, mas que sufocamos de acordo com as nossas necessidades mais urgentes.

E assim vai a vida por aí afora...


Teresa Augusto Shanor




O brilho do Sol

Teresa Augusto Shanor

 



Meu espaço é preenchido
Por um imenso amor
Irradiado pelo Sol mais belo
Que mantém viva esta flor

Você meu sol minha vida
Me aquece com ardor
Me faz tão feliz e completa
Me fortalece com tanto amor

Sou feliz sou alegria
Sinto forte esta magia
Que vem do meu lindo Sol
Espantando a melancolia

E como o movimento do mar
Põe suas ondas a quebrar
Este barco não navega
Se o mar não lhe abraçar

Obrigada meu doce mar
Obrigada meu lindo sol
Me entrego em teu abraço
E me deixo por ti iluminar.


Teresa Augusto Shanor
25/04/2010



Sentimentos Soltos
Teresa Augusto Shanor


Sim, é você o homem que passeia serenamente
nos vastos campos do meu coração
e que docemente entoa a mais linda canção
fecundando tudo com muita emoção.

Hoje retorno a mim
entranhada no mais profundo que sei.
Me sangro na via principal
contemplo meu sangue a escorrer.

Chora alma, chora corpo
no tempo e no templo da vida
corri a eternidade perfazendo
a ti minha própria vida.

Olho os campos verdejantes
olho o sol tão radiante
olho a imensidão do azul
e molho o verde do meu mar cantante
com um canto alucinante
no arrepio do sangrante
procurando a luz
que se encerra em si no horizonte.

Sou gritante sou mutante
corro do alucinante
na força do grande mar
me entrego me afogo mortante.
Corre rio abraça mar
corre até não querer mais
Como o vento que a tudo toca
E se vai sem deixar sinais.


Teresa Augusto Shanor
14/05/2010



Dia Feliz
Teresa Augusto Shanor

Depois de uma semana com frio intenso e chuva, finalmente começamos essa semana com muito Sol e Céu limpo, de um azul lindo e isto deixa todo mundo feliz e carregado de boas energias.

Obrigada irmão Sol!
Obrigada irmã Brisa!
Obrigada  Divino Criador!

Tudo isso me deixa assim...Feliz da Vida!


Teresa Augusto Shanor
19/07/2010 - 22:30h

Contraste Visceral

Teresa Augusto Shanor

 

Algumas pessoas pensam saber tudo sobre as coisas da vida, e eu tenho a consciencia de que morrerei tentando aprender alguma coisa daquilo que eu sei que ninguem sabe totalmente.

Pensar que sei não significa que realmente sei.

Existem pequenos detalhes da vida que não se divide com ninguem e que nos completam e nos fazem felizes a seu modo.

Podem não ser de grande vulto mas são essenciais para o bem estar e a felicidade na vida das pessoas e só quem reconhece esses pequenos detalhes é que pode compreender o que quero dizer.

Sou feliz a meu modo, mesmo com toda a minha imperfeição, meus medos, que afinal são bobos sim mas que não interferem na minha estrutura. 

Tudo depende do ângulo em que se olha a vida.

Uns tem necessidade de muita ação para saciarem a sede de viver e não há nada que lhes chegue.

Outros tem sua sede de viver saciada em pequenos e leves detalhes, quase imperceptíveis, causando estranheza ao seus contrarios, que precisam de vibrações agitadas para se perceberem no contexto da vida. 

Ninguem é igual a ninguem.

Tenho certeza que um radical jamais conseguiria viver as emoções internas de um pisciano, quando de suas viagens transcedentais, pois são muito sutís e delicadas para tão tempestivo indivíduo. 

Bem...cada um é como é...e assim será.

Uma força bruta precisa de um abalo bruto para sentir emoção.
Uma força delicada precisa apenas de uma brisa para se realizar.

Só não sei qual é o correto, se é que existe o correto, só sei que assim é.




Teresa Augusto Shanor 
 30/06/2010 - 19:50h

 



- Postado por: Taushanor às 19h34
[
envie esta mensagem ]

 





 

Ter Alguém...

Teresa Augusto Shanor

 

 


Ter alguém que amamos ao nosso lado, é de uma felicidade indescritível.

Nossos olhos brilham, nossa pele fica viçosa, nosso sorriso contagiante.

Nossos passos ficam mais firmes, como que advinhando o caminho a trilhar.

Nossos movimentos corporais ficam harmonicos, como uma orquestra afinada.

Nossos pensamentos ficam altruístas, exuberando o que temos de melhor.

Nossa alma irradia alegria, doçura, tolerância com os defeitos alheios e vibra luz divina que a todos encanta.

Seguimos os nossos dias com a certeza de que não pode haver qualidade de vida melhor.

Nos sentimos bem, fortes, poderosos e partilhamos energia positiva com todos que por nós passam.

Essa é a magia de viver, a magia de sentir e vibrar.

Essa é a magia que faz um ser humano levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima de tudo que é ruim.

E hoje, com todos os recusos que temos, podemos sim estar juntos, mesmo à distância, desfrutando da presença de quem amamos ao nosso lado.

E o que nossos corpos não podem fazer, pela imposição da distância geográfica, nossas almas o fazem, quando se desprendem no silêncio da madrugada, e rumam ao encontro tão esperado e num plano superior, podem se tocar, se olhar de pertinho e conversar bem juntinho.

É a magia do amor, que não teme barreiras e não conhece fronteiras.

E se espalha por todo o Universo, a qualquer tempo e hora.



Teresa Augusto Shanor

26/02/2011 - 23:30h 

 

 

 

Ninguém dá o que não tem

Teresa Augusto Shanor

 

Hoje falarei de um assunto não muito agradável.

Visitando blogs de alguns amigos, pude infelizmente, constatar algo que me decepcionou, para não dizer, da repulsa que causou, devido ao caráter injusto.

Corre solto pelos bastidores, emails maldosos, cobertos de maledicência, fofocas, numa corrente injusta e perigosa, devido ao seu caráter inquisidor, impertinente e perigoso para algumas pessoas.

Gente, cuidado com a maledicência.

Estão plantando hoje, para colher logo mais à frente, pois a vida é ação e reação. Aqui se faz, aqui se paga.

Acontece, que quando a gente abaixa demais, a calcinha aparece e, enquanto ficamos cuidando da vida dos outros, a nossa carne, o cachorro do vizinho está comendo, e quando vemos, já é tarde demais.

Que tal pararmos de exercer a maledicência?

A quem todos enganamos?

Amigas, queridas demais, que eu tinha no meu conceito como equilibradas, me deixaram tristinha, decepcionada mesmo, pelo caráter da fofoca.

Que peninha...como confiar nelas agora?

Continuo gostando dessas amigas, mas confesso que a confiança acabou, pois penso que se fazem isto com uma amiga que dizem ser queridinha, imagino o que não devam fazer com todas nós suas outras amigas?

Dificíl, né?

Eu diria...triste, muito triste!

Mas, como diz um sábio ditado popular,

"Ninguém dá o que não tem".

O nosso mundo blogueiro, já foi bem mais lúcido, transparente e solidário, e o que restou dele, está ameaçado de extinção, pois a cada blog que visitamos, surge em nossa mente, a dúvida, se devemos ou não tratar com carinho, ou formalmente, já que não se sabe quem é quem, e, dizer te amo, te adoro, querida (o), a amigos blogueiros, indistintamente se homem ou mulher, tornou-se difícil, pois as bases da amizade e confiança, estão totalmente corrompidas.

Assim, perdemos todos nós, que vamos aos poucos, desistindo de blogar, ou de trocar recados, como já ocorreu com a maioria dos blogueiros. E é exatamente isto, o que alguns blogueiros estão fazendo, simplesmente estão boicotando o relacionamento virtual, com falsidade, hipocrisia, inveja, ciúme e falta de caridade moral e espiritual para com os colegas.

De nada adianta, fazermos selinhos lindos, enfeitarmos o nosso blog, chamarmos a todos de meu amor, minha querida, se o fazemos traiçoeiramente, usando a pior das armas, que é a falsidade.

Deixo abaixo, um texto (Tendências) bem realista, já publicado em meu site em 2007 e 2009, sobre essa triste condição, para que possamos todos nós, refletir e não incorrer no êrro de se julgar acima do bem e do mal.

Deixo aqui, um carinhoso abraço fraterno a todos os meus amigos.




Teresa Augusto Shanor
       31/03/2010


***

 

Tendências


Toda pessoa não suficientemente realizada em si mesma tem a instintiva tendência de falar mal dos outros.
- Qual a razão última dessa mania de maledicência?
É um complexo de inferioridade unido a um desejo de superioridade.
Diminuir o valor dos outros dá-nos a grata ilusão de aumentar o nosso valor próprio.
A imensa maioria dos homens não está em condições de medir o seu valor por si mesma.
Necessita medir o seu próprio valor pelo desvalor dos outros.
Esses homens julgam necessário apagar as luzes alheias a fim de fazerem brilhar mais intensamente a sua própria luz.
São como vaga-lumes que não podem luzir senão por entre as trevas da noite, porque a luz das suas lanternas fosfóreas é muito fraca.
Quem tem bastante luz própria não necessita apagar ou diminuir as luzes dos outros para poder brilhar.
Quem tem valor real em si mesmo não necessita medir o seu valor pelo desvalor dos outros.
Quem tem vigorosa saúde espiritual não necessita chamar de doentes os outros para gozar a consciência da saúde própria.
Nas nossas reuniões sociais, os nossos bate-papos são , em geral, academias de maledicência.
Falar mal das misérias alheias é um prazer tão sutil e sedutor - algo parecido com whisky, gin ou cocaína - que uma pessoa de saúde moral precária facilmente sucumbe a essa epidemia.
A palavra é instrumento valioso para o intercâmbio entre os homens. Ela, porém, nem sempre tem sido utilizada devidamente.
Poucos são os homens que se valem desse precioso recurso para constuir esperanças, balsamizar dores e traçar rotas seguras.
Fala-se muito por falar, para "matar tempo". A palavra, não poucas vezes, converte-se em estilete da impiedade, em lâmina da maledicência e em bisturi da revolta.
Semelhantes a gotas de luz, as boas palavras dirigem conflitos e resolvem dificuldades.
Falando, espíritos missionários reformularam os alicerces do pensamento humano.
Falando, líderes hipnotizam multidões, enceguecidas, que se atiram sobre outras nações, transformando-as em ruínas.
Guerras e planos de paz sofrem em poderosa influência da palavra.
Há quem pronuncie palavras doces, com lábios encharcados pelo fel.
Há aqueles que falam meigamente, cheios de ira e ódio.
São enfermos em demorado processo de reajuste.
Portanto, cabe às pessoas lúcidas e de bom senso, não dar ensejo para que o veneno da maledicência se alastre, infelicitando e destruindo vidas.
Pense nisso!
Desculpemos a fragilidade alheia, lembrando-nos das nossas próprias fraquezas.
Evitemos a censura.
A maledicência começa na palavra do reproche inoportuno.
Se desejamos educar, reparar erros, não os abordemos estando o responsável ausente.
Toda a palavra torpe, como qualquer censsura contumaz, faz-se o hábito negativo que culmina por envilecer o caráter de quem com isso se compraz.
Enriqueçamos o coração de amor e banhemos a mente com as luzes da misericórdia divina.
Porque, de acordo com o Evangelho de Lucas, " a boca fala do que está cheio o coração".


Texto extraído do livro "A essência da Amizade", Huberto Rohden.

 



- Postado por: Taushanor às 23h53
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Facetas

Teresa Augusto Shanor

 

O que é uma quimera?

Será um monte de espera?

Será um grito que berra o desespero de uma ilusão?

Saltou alto, saltou longe o meu pobre coração

Que de tão amordaçado habituou-se a viver calado

E no frio da espera sofre e se desespera...

 

Onde está a confiança? 

Ficou só na lembrança?

E se ela existe, ainda há esperança...

Ah, conflito meu, são tantas as Facetas a brilhar como falsetas...

Mas há de vir o porvir, e sei que ainda hei de rir...

Rir de minha dor e com lágrimas nos olhos

Me embriagar com o perfume de uma flor...

E vibrar com alegria, todo esse meu amor...

 

Me sinto tão pequenina

Não consigo remar

E nesse mar tão grande

Penso que vou me afogar...

 

Fiz um pedido aos deuses

Que me ajudem a pensar

Cada dia e cada noite

Um mistério desvendar

Por que é tão difícil

Essa arte de amar...?

 

Teresa Augusto Shanor

11/02/2011 - 12:30 h1

Dias

Teresa Augusto Shanor

 

Uma vida para viver
Uma vida para sonhar
Uma vida que se faz
Somente para te amar

Assim tem sido meus dias
Carregados de nostalgia
Um punhado de esperança
Te esperando noite e dia

Um sol a desabrochar
Dentro do meu coração
Manhãs azuis a pulsar
Teu perfume com emoção

Assim como o dia acorda
Assim como o sol se põe
Assim como brilham as estrelas
Amo a ti meu coração

Fitas coloridas esvoaçando no Éter
Em ondas suaves a caminhos percorrer
Amo-te nas cores do arco-íris
Em teu mar de amor quero me entorpecer.

 

Teresa Augusto Shanor
16/03/2010


imagem: vejamensagens.com

Além do Horizonte
Teresa Augusto Shanor


Além do horizonte
Onde brilha o arco íris
Existe um momento mágico
Eternizado em todos os dias
Onde estão guardados
Sonhos tão felizes vividos
Sagrados e tão bem cuidados
Como há muito não se via.

Além do horizonte
Onde brilha o arco íris
Ainda vibra o amor
Que foi tão cantado um dia
Que foi tão sentido na alma
Em forte telepatia
Em doação tão presente
Como jamais se imaginaria


Além do horizonte
Onde brilha o arco íris
Ainda repousa o amor
Calmo, tranquilo sonhando
Em acabar com toda a dor
De uma alma em prantos
Que precisa sentir este amor
Na certeza do seu sabor.



Teresa Augusto Shanor
21/03/2010



É Teu
Teresa Augusto Shanor


Meu céu é teu
Minhas estrelas são tuas
Minha Lua é tua
Meus beijos são teus
Meu desejo é teu
Meus pensamentos são teus
Meu olhar é teu
Meus sonhos são teus
Meu coração é teu
Meu corpo é teu
Minha boca é tua
Meus sentidos são teus
É tua minha alegria de viver.
E não há quem possa isto mudar
A não ser tu
Que tens a chave do meu coração
Pois moras dentro dele
E tens o segredo em tua mão
Afinal é teu o meu Amor
Amo-te infinitamente!

Teresa Augusto Shanor
23/03/2010



Templo do Luar
Teresa Augusto Shanor


Alí, onde brilham as estrelas,
entre nuvens de algodão,
soltos, viajando pela imensidão,
vivem o sonho e a ilusão,
recheados de carinhos,
de magia e tantos mimos,
que vão além da compreensão,
sem saberem que no seu templo,
não há tempo nem hora,
só há brilho que explora
o azul da imensidão.
Lá, moram o amor e a amizade,
não existe tempestade,
só há paz, há mansidão.
E no badalar das horas,
tudo que é dor vai se embora,
e só fica a felicidade,
que o luar banha em quantidade
de prateado reflexivo,
nas águas do infinito.

Teresa Augusto Shanor
07/04/2010

 



- Postado por: Taushanor às 20h37
[
] [ envie esta mensagem ]

 





 

 

O Sol e a Lua

(Teresa Augusto Shanor)


*O sol e a lua brincam de esconde esconde e vão consumindo as horas e o tempo*, porque sabem que o tempo é infinito e nessa dança de ir e vir nutrem a esperança de um dia se encontrar.

E eis que um belo dia, ficam frente a frente um do outro, no que chamamos de Eclípse e, embora haja uma relativa distância, esse encontro modifica tudo à sua volta e faz-se o sincronismo tão necessário para que haja uma perfeita conexão.

As manhãs são sempre doces, carregadas de esperança com tons coloridos de alegria e o eterno se faz certeza no crepúsculo que anuncia que logo mais à frente chegará  um novo dia.

E mesmo que venham tempestades, sabem que são passageiras e que logo a serenidade volta a reinar, retomando o bailado da esperança. 

E brincam como crianças até o final dos tempos, se olhando e se namorando, sempre a  sorrir, sem choro e nenhum lamento, pois sabem que se pertencem e vivem juntos no corpo e na alma do imenso sistema galático ao qual pertencem. 


Teresa Augusto Shanor

22/01/2011 - 08:54h


 

 

*O sol e a lua brincam de esconde esconde e vão consumindo as horas e o tempo* 

(Frase do poeta Mário Neves)

 

 

 

És livre

Teresa Augusto Shanor

 

És livre para amar e desamar
És livre para chegar e partir
És livre para ficar ou nunca vir
És livre para falar ou calar
És livre para pensar ou opnar
És livre para querer ou desgostar

 
Nada do que faça
Fará a menor diferença
Uma vez que és livre
Para ser quem és
E assim ser inteiro
Sem nada para fazer
Somente viver a vida
Com ou sem o bem querer


Nada lhe é cobrado
Nada lhe é jogado
Nada lhe é dado
E nada lhe é retirado
Apenas tens o que és
E nada há para saber
E já que não queres nada
Nada tens a receber


 
Seja feita a tua vontade
Assim como a minha também
E a minha vontade é somente
Viver livre um eterno bem querer.


Teresa Augusto Shanor
02/03/2010




Metamorfose
Teresa Augusto Shanor


Sou Feliz!

Sou feliz pela vida que me foi dada.

Sou feliz por cada abraço que recebo em ternos laços.

Sou feliz por cada olhar carinhoso que cruza o meu olhar esperançoso.

Sou feliz pela saude do corpo e da mente que a mãe natureza me dá.

Sou feliz pelos caminhos que sempre estou a cruzar.

Sou feliz por ter amigos que estão sempre a me embalar, e nos momentos em que fraquejo estão presentes a me confortar.

Sou menina, sou flor.

Sou belo arranjo que a divina natureza colocou no mundo para enfeitar, e deu-me coloridos, nuances, para tudo à minha volta, com carinho perfumar.

Sou suave mas posso ser dura, quando me aborrecem com uma má prosa.

Pois o bom da vida pra mim é me expressar em liberdade gostosa

Sem julgamento nem preconceito, sem saber se me perco no tempo, pois não conheço ninguém que contenha a verdade, além de sua própria verdade, que afinal nenhum fundo contem.

Já viu alguém dono da verdade absoluta?

Resposta afirmativa não se tem.

Enfim...

Sou o que sou

Uma metamorfose em evolução

Faço dos meus erros, acertos

Ajustes como lição.

Mas gosto mesmo é de momentos

Que me trazem emoção.

Hoje eu sou a estrela

Do meu próprio coração

Hoje sou eu que brilho

No palco da realização!!

Beijos em todos os corações!!


Teresa Augusto Shanor
06/03/2010




Bom Dia!
Teresa Augusto Shanor


Acordo sorrindo
Te sinto no ar
Começa um dia lindo
Me pego a cantar


Feliz te respiro
Estou a sonhar
Me pego em suspiro
Levitando no ar...


Bom Dia meu Dia
Bom Dia meu Sol
Bom Dia meu Mar!


Teresa Augusto Shanor
12/03/2010

 



- Postado por: Taushanor às 21h50
[
] [ envie esta mensagem ]

 





 

Fios de Ouro

(Teresa Augusto Shanor)

 

Meu coração dança, balança, nas asas da imensidão

Dança o bailado das estrelas na mais alegre canção

Feliz em poder desfrutar dessa nova e linda estação

Onde pássaros cantam seu vôo de liberdade e agitação.


Ondas de luz coloridas, viajam em contradição

Pelos caminhos de minha vida, me causando perdição.

E sorrio de alegria, mergulhada em maresia

De um mar de nostalgia, que de repente se torna magia

Magia do reencontro de almas sedentas de vida

Soltas, plenas, transformando dor em alegria.


Há uma bela magia cada momento dessa vida

Reencontro amores perdidos, retomo minha fantasia

Adormeço na esperança e acordo com a alma vazia,

vazia de saudade e repleta em  doce presença.


Teresa Augusto Shanor

14/01/2011 - 23:23h


Fiz esse poema pensando em minhas duas netas Ana e Bianca, que há tanto tempo distantes, estão nesse momento a caminho para perto de mim. Decidiram num ímpeto passar uns dias comigo e resolveram não esperar nem mais um dia. Férias felizes.

 

 

 

Queria...

Teresa Augusto Shanor

 

 

Queria Amor, que estivesse comigo, aqui bem pertinho, para olhar em seus olhos e ver o brilho do seu olhar cintilando para mim, ver as curvas dos seus lábios a sorrir para mim, perceber o tremor escondido nas extremidades do seu sistema nervoso, num esforço custoso, controlar a musculatura de sua face, para não deixar transparecer a força avassaladora deste momento mágico.

Queria poder senti-lo bem pertinho, ouvir a sua respiração profunda e apertada no esforço de se fazer disfarçada; queria sentir o calor de suas mãos tocando as minhas, a textura de sua pele, a intensidade marcante e velocidade quase nula a me tocar, procurando sentir o ponto mais forte de minha energia vital, minha luz, que fundida à sua, se confundir e se tornar una.

Queria Amor, desligar-me do corpo e flutuar no éter ao seu lado, e então como Luz, de mãos dadas, transcender as sensações pesadas do corpo material e no toque nosso, descargas poderosas de energia a tudo iluminar e na amplidão do Universo, em mais vida transformar a energia contida em nós, e mundos, estrelas, galáxias criar.

Queria Amor, em sua energia misturar-me, me perder, me achar, e percorrendo os céus semear Luz, Paz e corações abrandar; queria correr como vento, de mãos dadas consigo a derramar, toda a força do nosso coração, que transbordando de Amor, sente necessidade de partilhar.

Queria Amor, toda a nossa luz espalhar, todos os caminhos iluminar, todas as dores acalmar e todos os que precisam confortar; e junto a ti, minhas forças então redobradas, se lançariam projetadas, sob a fusão do nosso amor, nossa união tão sagrada.

Queria Amor, só um beijo seu, um só abraço seu, um só cheiro seu, para não sentir este sabor de vazio ardente.

Queria...só por um instante!

E como não o tenho assim, então sonho, este sonho delirante.



Teresa Augusto Shanor
17/02/2010




Quero Ver
Teresa Augusto Shanor


Não pode entrar num buraco desconhecido
Quem já vive num buraco adquirido
Que nem sempre é o desejado
Mas é só o que tem e está definido
Assim sendo, não reclamemos
Não façamos lamentação
Buracos existem tantos
Que podemos escolher um então


Só resta saber se um nobre
Tem raça para entrar
Num buraco de maloca
E de miséria se fartar
Afinal grandes palacios
Costumam nos viciar
No luxo e na prepotência
Que ninguém quer abandonar


É mais fácil abandonar a guerra
Real nua e crua
Que a riqueza que cega
Deixando uma falsa estrutura


Vamos embora para a rua
Viver com a cara dura
Sem medo nem arrogância
Sentir o gosto da vida
Sem medo de ser criança.


Teresa Augusto Shanor
21/02/2010



Desengano

Teresa Augusto Shanor


Ai ai hoje estou inspirada
Imaginem fui nomeada
Sem-vergonha safada
Claro fiquei chateada

Mas tenho que respeitar
A opnião alheia afinal
Que tem rica morada
E eu uma pobre coitada
Que não tem cash para nada
Mas tenho sido sincera
Apesar de mal interpretada

Não sei se rio ou se choro
Ou se dou uma gargalhada
Ninguém foge da verdade
Isto é sério não é piada

Então sigo meu caminho
Continuo em minha estrada
No silêncio e com paciência
Aguentarei as pedradas
Para mais tarde sorrir
Abraçada à tranquilidade
Vendo quem me ataca
Se descobrir equivocada.

Teresa Augusto Shanor
21/02/2010

 



- Postado por: Taushanor às 22h44
[
] [ envie esta mensagem ]

 





Resposta a um Amigo

 

Mário Neves,

ontem, dia 08/01/2011, entrei no seu espaço Amor Desbragado Amor respondendo ao seu convite para apreciar a sua postagem e, tentei deixar um comentário romântico sobre o Amor, mas eis que o sistema de envio de comentários do Uol simplesmente estava fora do ar e acabei perdendo o texto tão bonito e especial que eu havia escrito em resposta ao seu convite.

Hoje, 09/01/11, entrei novamente para comentar e optei por fazer um texto mais simples, porém refletindo o meu pensamento verdadeiro e eis que ao envia-lo, novamente o sistema de comentário do Uol estava fora do ar, razão pela qual resolvi posta-lo aqui, pois é o único meio que tenho disponível para comunicação com você, ou seja, quando vier visitar-me, terá em mãos o comentário sobre sua postagem. Peço-lhe desculpas pelo transtorno alheio à minha vontade.

Então aqui vai uma réplica do segundo comentário que tentei lhe deixar pelo Comentário do Uol.

 

*****Bom Dia Mário! Obrigada pela visita carinhosa e convite para comentar sobre o amor. O amor é tão pessoal e ao mesmo tempo tão universal, que comenta-lo não poderá descreve-lo, podemos sim, manifestar e descrever nossas reações diante do amor, pois o amor é tão imenso e poderoso que acabamos por perder-nos tentando defini-lo. Gostei do seu poema e acrescento que o amor ilumina o olhar e faz nosso sorriso brilhar. Uma ótima semana. *****


 

Teresa Augusto Shanor

09/01/2011

 

 

 

Tudo Nada

Teresa Augusto Shanor

 

Brincar, pular, burilar

Às vezes piadas contar

Chorar, se abrir confessar

Para depois novamente

Voltar a desafiar

E de novo brincar, gracejar

Num eterno cutucar

Fere, sopra, agrada beija

Por um minuto que seja

Pra de novo brincar e provar

Até onde um ânimo pode chegar

Isto é bom para crianças

Que não sabem se posicionar

Quando há maturidade

Sabe-se com simplicidade conquistar

Afinal só se conquista

Sendo verdadeiro e realista

Num jogo de poder

Perdem todos não há conquista

Jaz somente bestas infladas

Com suas mentes aeradas

Tudo Nada tudo vazio

Qual um terreno baldio.



Teresa Augusto Shanor
14/02/2010



Imortal
Teresa Augusto Shanor


Se a morte é só uma passagem, por que teme-la?

Por que nos apegamos a um pequeno planeta, quando temos  as estrelas ao nosso alcance?

Onde pousa nosso medo?

Será na nossa ignorância, afinal só confiamos no que podemos ver, não é?

Mas, se sabemos que há algo mais além da aparência física, por que a dúvida?

Acaso não sentimos a energia poderosa emanada pelo Universo nos mostrando outras possibilidades de vida mais amplas?

Acaso não sabemos que no final, todos, sem excessão, teremos que romper a nossa casca, que chamamos de corpo, e numa  total libertação, continuaremos a trilhar os caminhos da vida numa outra condição, mais fluídica, energética, e de acordo com o gráu de nosso progresso ou estado de ignorância, voltaremos a ganhar nova casca para mais uma experiência, neste ou em qualquer outro planeta ou estrela?

E se somos imortais, o que haveremos de temer?

Com casca ou sem casca, seremos os mesmos.

Então...por que o medo? Por que a dúvida?

Não importa para que lado nos joguemos, ninguém escapa de  sua própria realidade, seja verdadeira ou imaginária, até que se cumpra a lei universal da perfeição.

E você, tem medo da morte?

É difícil dizer né...parecemos ratinhos fugindo de gatos.

E o final é igual para todos nós.

E como dizia Shakespeare:

"Ser ou não Ser, eis a questão".

 

Teresa Augusto Shanor
16/02/2010

 



- Postado por: Taushanor às 09h42
[
] [ envie esta mensagem ]

 





 

Feliz Natal !!

 

 

 

 

Face Oculta

Teresa  Augusto Shanor


Em momentos que fico só, diante do altar da vida, deposito as minhas armas de luta e me dispo da armadura de guerreira, me entrego feito criança, de peito aberto e, abrindo a minha alma, converso comigo mesma, sobre tudo o que tenho feito e vivido e percebo que apesar de minhas fraquezas, dos meus defeitos, tenho sido sincera na minha entrega, no meu sentir, no meu fazer as coisas, na maneira como acredito ser o melhor para mim e para todos os que amo ou estão de certa maneira ligados a mim.

As vezes, dou voltas por situações, mas é por cautela, para não fazer tudo apressado, acabando por fazer tudo "errado", embora no meu ponto de vista, não exista o certo ou errado, existe apenas o que pode ou não melhorar ou prejudicar a nossa vida e a vida dos que estão conosco ligados, mas procuro ser coerente com o que acredito ser a melhor atitude para comigo e para com todos.

Costumo agir de acordo com minhas convicções e não me importo se todos estão a discordar.

A vida sabe, quem sou exatamente.

E ela cobra de cada um de nós, exatamente o que mais receamos, pois é neste ponto de receio que mora a nossa grande fragilidade.

E esta minha face oculta, está onde limita-se a razão e a loucura que guardo no labirinto das minhas emoções.

Minha face oculta é frágil e forte; ligada e desligada; triste e alegre; covarde e corajosa; tem sede de viver e não tem medo de morrer, pois sabe ser a morte aparente; é interessada e friamente desinteressada; ama intensamente e não tem forças para odiar, pode quando muito, se afastar; se sente desacreditada de quase tudo, embora use a esperança para remar, num esforço tremendo para não abandonar a luta da vida que ainda precisa travar.

Sei que é preciso ser útil e a todos ajudar, mas existem momentos que fico a suspirar, pensando se paro ou se vou continuar. O fardo é pesado e a vida aí está a nos cobrar.

Me vem então a consciência de que é preciso caminhar, no ser humano acreditar, o cansaço e a desilusão abandonar.

E volto para a guerra, na lida diária a esperançar.

Acende-se a luz, visto novamente a minha armadura, empunho de novo minhas armas e lá vou eu, outra vez, tentar acertar.

E em meio a tudo isto, sorrio para mim mesma, tentando me alegrar.
Sorrir é minha característica mais forte, é como uma sina a carregar.
Sorrio para tudo e para todos e adoro gargalhar. E nem é preciso piadas, basta apenas eu me olhar. Devo ser uma palhaça, que fabrica sua própria alegria, mas com sentimento profundo e sincero, que mesmo caindo mil vezes, não tem jeito, sempre recomeça do zero.



Teresa Augusto Shanor
24/11/2009

 

 

Balanço de 2009

Teresa Augusto Shanor


 

Este ano de 2009, foi um ano muito marcante para mim.
Ano em que passei por um grande aprendizado, onde pude constatar, que nada é definitivo em nossas vidas.

Tudo muda de tempos em tempos e o que se mostrava como um problema, deixou de incomodar, e problemas que julgava inacabáveis e torturantes, desmancharam-se ao vento, transformando tudo a minha volta, com uma reviravolta surpreendente.

O que tinha como perda, de repente voltou para mim, provando que eu estava errada na minha maneira de ver a vida.

Eu achava que tinha perdido um filho para sempre, e que não conseguiria ver meus outros filhos tão cedo;
de repente, meu filho, que julgava ter perdido, voltou para casa, reafirmando o seu lugar junto a mim e à familia.

Pude ver minhas netas, tê-las uma temporada em minha casa, e ver meus outros filhos, que não via há muitos anos e pensava nunca mais poder ve-los, por motivos alheios a minha vontade.

O ano de 2009, para mim, foi como uma gangorra, um sobe e desce e ao findar, equilibrou-se e trouxe tudo de novo à tona, para ser repensado e reajustado.

Estou muito feliz por entrar 2010, com meus esforços recompensados, o saldo emocional positivo, e com a solidificação das verdadeiras amizades e reciclagem e eliminação do que não fazia mais sentido em minha vida.

Agradeço a Deus por tudo e espero conseguir vencer as minhas imperfeiçoes, ser e fazer feliz a todos com quem convivo e por quem eu passo.

Um 2010 repleto de alegrias, paz, saúde e prosperidade para todos.

Boas Festas.

Feliz 2010!

Teresa Augusto Shanor
29/12/2009

 


Doce Beijo
Teresa Augusto Shanor

Ah este luar...
Que tem um brilho sem par
Me faz sorrir e sonhar
Com um grande amor desejar
Sentir o brilho das estrelas
Na imensidão me entregar
Com o vento entoando um canto
De magia e mistério a se espalhar


Toma-me ó canto, ó lua
toma meus sonhos para ti
abraça-me no vôo da paz
E rouba meu beijo feliz


Entrego-me em teus braços
Mergulho em teus cabelos
Num beijo louco em desejo
Minha alma flutua em lampejos
Embriagada por teu doce beijo.



Teresa Augusto Shanor
06/01/2010

 



- Postado por: Taushanor às 08h36
[
] [ envie esta mensagem ]

 





O sonho de navegar

Teresa Augusto Shanor

 

Nos mares da minha vida

Muito estive a navegar

Sonhando por muito tempo

Meu grande amor encontrar

 

Naveguei e naveguei

Até quase o barco afundar

Com tantas tempestades vazias

Que pareciam mansas marolar

 

Navegando fui guardando

Todo amor que tenho a ofertar

E já nem sei como até hoje

Consegui aguentar

O silêncio desta busca

Sem parar de navegar

 

E hoje aportada no nada

Sigo comigo a pensar

Que pena tanto amor por nada

Pois contigo não posso ficar

 

Só me resta o desejo

De um dia navegar 

Meu barco no mar da Esperança

Cheio de amor para dar

 

Quiçá os ventos me levem

Em tuas águas velejar

E o sol dourado aquecendo

Os teus lábios adocicar

Vivendo o sonho num beijo

Com gosto de junto ficar.

 

Teresa Augusto Shanor

18/12/2010

 

 


O meu pequeno mundo

(Teresa Augusto Shanor)



O meu pequeno mundo
Está em minhas mãos
Nele tem tudo que preciso
E o que não preciso também

Tem sonhos e esperanças
Que bailam como crianças
Nos vales encantados do Amor
Onde se preciso for
Caio de encontro em seus braços
Me transformo em flor
E queimo de tanto Amor


Teresa Augusto Shanor
29/10/2009


 

 

Expontaneidade

Teresa Augusto Shanor

 

 

Posso eu fazer a tua vontade
Mas então esta, não será a minha
Será somente a tua.
Onde ficará minha vontade?
No que achas certo ou no que me faz sentir a vida?
Ter olhos para tua vontade e esquecer a minha?
Não achais por acaso, ser uma triste sina?
Viver sem sentir, somente obedecer...
Como encontrar o sabor de saber?
Isto me lembra o entardecer
Noites sombrias e sem luz esmorecer
Afinal o que é certo ou errado
Se na calada da vida todos fazem tudo tapado...
Chega a ser engraçado
A dança da vida no virado
Ao avesso estrapolado
E eu na vontade boicotado
Liberdade ao voo livre
Com a alma escancarada
Se te libertares de conceitos impostos
Ganharás expontaneidade
Penso ser esta a verdade
Que me faz viver a minha vontade
Que inclui respeitar a tua
Mesmo que te pareça insanidade.


Teresa Augusto Shanor
10/12/2009

O Raiar do Sol

Teresa Augusto Shanor


Hoje...
Por dez vezes eu me vi
Brilhando entre luzes e cores
Por dez vezes eu senti
O frescor e a maciez das flores
Por dez vezes refleti
Será que adormeci e sonhei
Por dez vezes renasci
com sorriso de esperança
Por dez vezes eu me vi
em frente ao amanhecer
Por dez vezes tentei fugir
de uma realidade gritante
Por dez vezes me banhei
nas ondas de um lago repousante
Por dez vezes me dei conta
que o raiar do Sol se desponta
Por dez vezes suspirei
duvidando do que via
E Por dez vezes vi o raiar do Sol
Sendo tudo o que eu queria
Nasce então um novo dia
Carregado de magia
E eu meia tonta ainda
Vou me ajeitando do meu jeito
para enfrentar este novo e lindo dia.

Teresa Augusto Shanor
18/12/2009

 


Mar de Amor
Teresa Augusto Shanor

Voando na imensidão de um céu tão colorido
Burilo a alma neste espaço tão sentido
Chuva de estrelas mergulhando num mar aberto
Tocando a alma deste ser que está tão perto
No contorno desta geografia
Vales encantados encharcados de poesias
Danço, canto, me lambuzo
Na lama da loucura em desalinho
Qual pássaro ensandecido
Quebro minhas asas no ar
Caio, no seio deste mar, entontecido
Desfaleço, morro, para de novo despertar
Ah este novo despertar
É mar, é céu é terra
É felicidade a girar
Amo este doce mar encantado
Onde somente o Amor pode navegar
E Este é somente o meu jeito
O meu jeito de amar...

Teresa Augusto Shanor
28/12/2009



- Postado por: Taushanor às 01h42
[
envie esta mensagem ]

 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...